sábado, 3 de dezembro de 2016

Me indicaram: Tags sobre mim!

       Hoje, eu vim responder as perguntas (ou requisitos) de duas tags para quais a Clara, do blog Próxima Primavera, me indicou. Muito obrigada pela oportunidade, linda! Como vocês perceberão, eu sou a blogueira que mais desrespeita regras de tags. Por causa disso, eu resolvi fazer uma mistura para responder as duas!
       Segue abaixo, o logo de cada uma das tags:















       A tag "The Versatile Blogger Award" pedia para eu escolher 10 fatos sobre mim, enquanto a primeira parte da "Liebster Award" pedia 11 fatos. Por causa disso, resolvi respondê-las em conjunto e contar para vocês 11 coisas sobre mim! Juro que tentei ser bem criativa e aleatória.
1- Eu prefiro o gosto da azeitona inteira do que fatiada na salada.
2- Quando eu era criança, meu sonho era ser estilista de moda e eu desenhava muito por causa disso.
3- Eu sempre gostei de histórias de seres sobrenaturais, tanto que da infância a pré-adolescência passei pelas fases fadas, sereias, bruxos, vampiros... 
4- Consigo (e adoro) estudar ouvindo música em inglês, mas não consigo me concentrar quando a música é em português.
5- Meu objetivo (mais fácil) para 2017 é mandar fazer uma estante para guardar todos os meus livros!
6- Já comecei vários livros que pretendo terminar algum dia.
7- Minha mãe é minha melhor amiga da vida.
8- Sempre consegui ser mais amiga de meninos do que de meninas.
9- Faço qualquer coisa do meu dia a dia ouvindo música.
10- Minha princesa favorita é a Branca de Neve, pois sempre me consideraram parecida com ela desde criança.
11- Sou muito ansiosa, o que me faz ficar paranoica diversas vezes.

       Agora, vamos adiante... Já que a primeira tag foi respondida, vamos para a segunda parte da "Liebster Award": responder as 11 perguntas que a Clara fez para mim!
1) Você prefere filmes ou séries?
       Eu assisto bem mais filmes do que séries, mas confesso que prefiro séries. Acho bem mais interessante poder acompanhar vários capítulos (e fases diferentes) de uma história do que apenas um.
2) Qual a sua reação quando te elogiam em comentários no blog?
       Apesar de sempre ficar um pouco envergonhada com elogios, eu costumo me orgulhar com os que vêm dos leitores do blog, já que eles estão elogiando algo em que eu coloquei muito esforço e muito amor. É um orgulho para o meu coraçãozinho!
3) Se você tivesse que escolher entre saber o dia da sua morte ou como morrerá, qual dos dois seria?
       Preferiria saber o dia, pois assim poderia saber o que terei tempo de fazer na minha vida, além de poder avaliar quais oportunidades não deveria perder.
4) O que você menos gosta na internet?
       A quantidade de ódio que existe na internet. Nem consigo acreditar quantas pessoas gastam suas preciosas vidas se focando em falar mal de tudo.
5) Leria um livro de mais de 400 páginas mesmo sem ter gostado da sinopse? Por quê?
       Só se fosse de uma série que eu já estivesse lendo. Caso o livro fosse de uma série nova ou solo, eu não leria, já que normalmente escolho minhas leituras pelas sinopses.
6) Qual a música que te descreve?
       Eu tenho um milhão de músicas que acho que me descrevem, mas hoje me sinto como três: Reflecting Light, de Sam Phillips, All I Ask, da Adele, e Where You Lead, da Carole King.
7) Doce ou salgado?
       Eu me considero mais viciada em salgado do que em doce, então salgado. Viva às coxinhas, empadinhas de frango e bolinhas de queijo!
8) O que você tem a dizer sobre a Cleptomania (Google it!)?
      Eu nunca me senti assim, mas se você sente a necessidade de roubar algo dos outros, a melhor ajuda é de um psicólogo que buscará as melhores formas de lidar com esse problema. Não guarde isso para si mesmo nem glorifique isso. Como qualquer outra compulsão, essa pode ser resolvida (ou ao menos controlada).
9) Qual é o seu maior sonho louco?
       Sou bastante romântica e bem sonhadora, então confesso que meu sonho mais louco é me casar no Walt Disney World. Não precisa ser uma cerimônia grandiosa (como as milionárias que podem ser feitas na frente do Castelo da Cinderela), mas uma pequena com as pessoas que eu mais amo já seria o suficiente.
10) Um milhão de dólares todo mês na sua conta bancária ou ser feliz pra sempre?
       Sem nem piscar: ser feliz para sempre. O que adianta dinheiro em uma vida infeliz?      
11) Qual é o seu medo bobo?
       Meu medo de seres pequenos, como insetos, aranhas... Sou daquelas que surta quando vê algo voando ou rastejando!

       A tag pede para eu criar mais 11 perguntas e indicar de 11 a 20 blogs para respondê-las, mas, como eu não tenho uma quantidade o suficiente para indicar, resolvi deixar essas perguntas que respondi para quem quiser seguir com a tag! Me desculpem por nunca cumprir as regras das tags, mas eu juro que um dia eu aprendo.
Beijinhos, Beatriz.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Meu Aeroporto Literário - Novembro


      Finalmente, o meu quadro favorito do blog está de volta! Como mostrei para vocês, em setembro e outubro li muitos livros (17, no total). Entretanto, meu novembro não chegou nem perto desse nível de produtividade. Minha meta para dezembro é recuperar o tempo perdido e acabar esse ano com muitas leituras boas!

1- Balcão de Check-in (Livros que comprei)
      *A Revolução dos Bichos - George Orwell
      *O Mundo Imaginário de... - Keri Smith
      *A Bela e a Fera - Madame de Beaumont & Madame de Villenueve

      Em novembro, não comprei muitos livros, pois já tinha uma pilha considerável de novos exemplares para ler. Porém, eu tinha pontos para resgatar nas Livrarias Curitiba e os usei para comprar A Revolução dos Bichos. Já O Mundo Imaginário de... (que não é exatamente um livro, mas, na verdade, "um caderno de criatividade") e A Bela e a Fera eu ganhei de presente do meu pai. Então, novembro definitivamente foi um ótimo mês para o meu bolso!

2- Portão de Desembarque (Livros lidos)
      *Harry Potter e a Criança Amaldiçoada - J.K. Rowling, Jack Thorne, John Tiffany
      *A Revolução dos Bichos - George Orwell

      Consigo sentir a decepção de vocês daqui: eu sei, em comparação com o post dos últimos voos literários, novembro foi uma negação. Li pouco, mas, felizmente, li livros ótimos. Enquanto o roteiro da peça baseada em Harry Potter foi uma leitura rápida e divertida, A Revolução dos Bichos foi um dos melhores livros que já li. A visão política de George Orwell, expressa de forma simples e icônica, se assemelha ainda mais a minha nesse livro, do que já havia feito em 1984. Definitivamente, é um livro que todos deveriam ler, pelo menos, uma vez na vida.

3- Voo de Cruzeiro (Livros que estou lendo)
      *Mitos Gregos - Nathaniel Hawthorne
      *O Sangue do Olimpo - Rick Riordan
      *Citações e Pensamentos - Fernando Pessoa

      Como vocês podem ver, o mundo mitológico está bastante presente nas minhas leituras atuais. Eu empaquei um pouco no início da leitura de O Sangue do Olimpo e, por isso, resolvi investir em Mitos Gregos. Dessa maneira, eu encontraria alguma forma de me reconectar com os deuses. Já o livro de Fernando Pessoa está parado há algum tempo na minha estante, mas eu pretendo terminá-lo ainda nesse ano.

4- Fila de Embarque (Livros que continuam na estante)
      *A Bela e a Fera - Madame de Beaumont & Madame de Villenueve
      *O Mundo Imaginário de... - Keri Smith
      *Minha vida fora de série: 1ª temporada - Paula Pimenta
      *Grande sertão: Veredas - João Guimarães Rosa
      *A Guerra dos Tronos (As Crônicas de Gelo e Fogo) - George R.R. Martin
      *P.S.: Ainda amo você - Jenny Han
      *Drácula - Bram Stoker      
      *Diary of Anne Frank - Anne Frank
      *Dom Casmurro - Machado de Assis      
      *A Letra Escarlate - Nathaniel Hawthorne            
      *Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Anjos Caídos - Cassandra Clare                   
      *Morte Súbita - J.K. Rowling                   
      *Gabriela, Cravo e Canela - Jorge Amado        
      *Fogo Morto - José Lins do Rego                

      Nem preciso dizer que minha lista para ler cresceu muito desde julho, mas mesmo assim fico feliz com os títulos acima. Alguns deles já sei que serão deixados para 2017, pois realmente não terei tempo ou vontade de lê-los em dezembro. Entretanto, pretendo diminuir bastante essa lista, já que, no Natal, receberei vários livros de presente!

Como foi as leituras de vocês em novembro?
Beijinhos, Beatriz.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Nós precisamos falar do que Rory Gilmore se tornou

       Como já falei anteriormente aqui no blog, Gilmore Girls é uma série muito especial para mim. Para falar a verdade, é a minha favorita e também da minha mãe (a minha Lorelai!). Por causa disso, passei as últimas semanas esperando o maravilhoso dia 25 de novembro, Às dez da manhã da última sexta-feira, comecei minha maratona do famigerado revival que acabara de chegar ao Netflix.
       Conforme o dia passava, eu e minha mãe assistimos os episódios enquanto alternávamos entre lanchinhos suculentos ao nível das Gilmore. "Inverno" e "Primavera" (cada capítulo era nomeado e ambientado em uma estação diferente) nos fizeram lembrar de tudo que amamos na série original. Os nossos queridos habitantes de Stars Hollow (Kirk, Babette, Taylor, Lane...), a amizade de Lorelai e Rory, o Luke sendo o rabugento mais fofo do mundo... Até nosso ship estava "intacto"! Porém, com a chegada de "Verão", uma preocupação surgiu em nossas mentes: aquela Rory que víamos era realmente a nova Rory?
       Eu estou tentando não dar spoilers nesse post, então não poderei exemplificar quais atitudes fizeram me decepcionar com a Lorelai Gilmore mais nova. Conhecida por seus hábitos caseiros e sua paixão pela leitura, Rory passou as primeiras temporadas da série sendo um exemplo (ou um espelho) para muitas leitoras do mundo. Conforme ela crescia, percebemos que a Rory doce e ingênua, naturalmente, começava a perder algumas de suas qualidades altruístas, mas mesmo assim ainda conseguíamos entendê-la. Primeiro, ela dormira com um homem casado; tudo bem, a perdoamos por ser seu primeiro amor. Depois, ela abandonara Yale por seis meses; a pressão de não ser boa suficiente a havia derrubado... Sua prisão e seu surto subsequentes foram quase imperdoáveis, mas não incompreensíveis. Entretanto, as ações de Rory no revival não me passam sua essência.
       Rory parece ter se tornado outra pessoa. Perdida, sem sonhos definidos e sem planos reais, a filha de Lorelai parece uma recém-formada na faculdade que ainda não se achou. Porém, ela se formara nove anos antes. Não vemos praticamente nada do que ela fizera nesse período e isso dificulta ainda mais a nossa aproximação com a personagem. Aparentemente do nada, Rory se tornou alguém que não pretende fazer nada. O problema real de sua historia no revival não é não fazer quase nada, mas não o pretender. Não a vemos tomando praticamente nenhuma grande decisão (além dos últimos minutos do episódio "Outono") e isso me deixou extremamente aborrecida. Rory se tornara uma grande inspiração para mim e vê-la dessa maneira me abalou profundamente. 
       Sem seus livros, sua compaixão com os outros, seus sonhos, Rory se tornou uma casca do que era em 2007. Suas atitudes perante seus amores foram apenas reflexos do fato de que ela parece não saber mais quem é. Quem diga que Rory está se tornando Lorelai está apenas mostrando que também não acredita mais em uma identidade própria da Rory. 
      Caso Amy Sherman-Palladino resolva retornar com mais episódios para série, talvez reencontremos a Rory que tanto amamos e até idolatramos. Entretanto, se esse for realmente o fim de Gilmore Girls, é triste perceber como uma das protagonistas mais fofas e inteligentes da televisão perdeu-se do seu rumo e acabou sem nem estar perto de encontrá-lo.
E vocês? O que acharam da Rory nesse revival?
Beijinhos, Beatriz.

sábado, 26 de novembro de 2016

Os voos literários dos últimos meses

       Como eu disse há algumas semanas, o "Meu Aeroporto Literário" vai voltar em dezembro com as movimentações na minha estante desse mês, mas muitas coisas ficarão de fora por eu não ter postado o de agosto, setembro e outubro. Por causa disso, resolvi escrever um pouco sobre tudo que li nos últimos tempos.

       No total, foram 17 livros lidos em apenas 3 meses. Na verdade, como agosto foi um mês particularmente ruim, só comecei a lê-los dia 15 de setembro, quando terminei NERVE. Portanto, desde que saí da faculdade, acho que bati meu recorde de leitura em tão pouco tempo.
       Para que vocês tenham uma melhor noção de minhas impressões de todos os livros, resolvi separá-los de acordo com as estrelinhas que dei no Skoob e também escolhi meu Top 3.
       3 estrelas: O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares; Um estudo em vermelho; A moreninha.
       4 estrelas: Eu me chamo Antônio; Peter Pan; Para todos os garotos que já amei; Claro Enigma; Boa Noite.
       5 estrelas: NERVE; Fazendo meu filme 2 - Fani na terra da rainha; A Casa de Hades; Princesa das Águas; Ilustre Poesia; Segundo; Fazendo meu filme 3 - O roteiro inesperado de Fani; Fazendo meu filme 4 - Fani em busca do final feliz; O Livro de Memórias.
       Como 9 livros entraram na lista de 5 estrelas, resolvi escolher meu Top 3 com base nos que mais me emocionaram;
     
Terceiro lugar: Ilustre Poesia - Pedro Gabriel
       Misturando poesia e prosa, Pedro Gabriel assina pela primeira vez seu livro ao invés de utilizar apenas a marca Eu me chamo Antônio. Para mim, o melhor dos três livros da série consegue trazer à tona os sentimentos que todos sentimos, mas que nunca seríamos capazes de expressar da mesma maneira.

Segundo lugar: Fazendo meu filme 4 - Fani em busca do final feliz - Paula Pimenta
       O último livro da série da Paula Pimenta, com mais de 600 páginas, foi tão gostoso de se ler que não demorou mais de um dia para eu devorá-lo. O fim da história foi tudo que eu esperava e ainda mais, deixando-me com uma pitada de esperança de o final feliz para meus problemas também vai aparecer. Estou ansiosa para ler a série "Minha vida fora da série", que é derivada de "Fazendo meu filme".

Primeiro lugar: O Livro de Memórias - Lara Avery.
       Esse livro é um daqueles feitos para você chorar até desidratar. A história gira ao redor de Sammie, uma brilhante adolescente que descobre possuir uma doença degenerativa que lhe fará perder toda a sua memória e até mesmo sua vida. Todo o enredo é escrito através de entradas do Word da protagonista, o que o faz ainda mais pessoal e doloroso. Definitivamente, o livro que mais mais me marcou de todos os 17 lidos.

Espero que tenham gostado!
Beijinhos, Beatriz.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Harry Potter em minha vida

Livro e os marca-páginas especiais que ganhei
por comprar na estreia
       Quem pensava que o Menino que Sobreviveu mudaria a vida de tantas pessoas de fora do mundo bruxo? Há muitos anos, em 2002, eu (com meus meros quatro anos) percebi que não conseguia mais assistir aos filmes de Harry Potter no cinema. Eram assustadores demais para mim. Apenas, em 2008, eu voltaria a me envolver com o universo de J.K. Rowling, quando fui tomada pela vontade de ler os livros.
       Entretanto, só em 2009, finalmente me tornei uma potterhead. Eu e minha antiga melhor amiga M até criamos nosso próprio mundinho imaginário onde poderíamos ir para Hogwarts. Chega a ser irônico eu ter me apaixonado pelo Wizarding World exatamente com a mesma idade que os bruxos vão para a escola de magia e bruxaria. Acredito que foi nesse momento que peguei o Expresso de Hogwarts para nunca mais voltar.
       Nessa semana, li "Harry Potter e a Criança Amaldiçoada" e me senti mais uma vez uma nascida trouxa. É quase impossível (e inaceitável, vale dizer) acreditar que todo aquele mundo maravilhoso não existe. Onde está Hermione para dar um jeito na política de nosso país? Quando encontraremos Escórpio Malfoy para ter uma profunda e divertida conversa geek? Não posso dar mais detalhes sobre os personagens nessa nova aventura, pois senão será uma enxurrada de spoilers.
O livro, em capa dura e sem a sobrecapa, e os bonequinhos
do Harry e da Hermione que tenho há muitos anos
       O importante é que a história, apesar de ser escrita em forma de roteiro, não perde a essência da saga original. Eu havia lido todos os detalhes publicados por aqueles que assistiram à peça nas primeiras apresentações e, mesmo assim, me surpreendi em quase todas as cenas. Decepcionei-me, porém, com a falta de informações sobre muitos personagens (como Hugo Granger-Weasley) e sobre as casas Corvinal e Lufa-Lufa, que são apenas citadas em uma cena. A maioria dos personagens me encantou ainda mais do que nos sete livros, mas a Rosa Granger-Weasley me irritou profundamente.
       No aspecto geral, o livro das duas partes da peça é o melhor presente que J.K. Rowling (que não escreveu o roteiro, mas ajudou na criação da história) poderia nos dar. "A Criança Amaldiçoada" é definitivamente merecedor das 5 estrelinhas - ou de 50 pontos para a Grifinória, como diria Dumbledore.
       Beijinhos, Beatriz (lufana com orgulho e muito amor!).

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Me Indicaram: Tag Híbrida

       Nesses últimos meses que sumi aqui do blog, fui indicada para duas tags. Como são várias perguntas e o post ficaria enorme, resolvi postar primeiro essa tag e, em outro dia, postar a segunda!

Tag Híbrida

Fui indicada para responder essa tag pela Ane do blog Ane-chan's Shizen? e adorei a ideia de revisitar na memória os meus livros lidos para poder responder cada categoria!

1) Elizabeth: Um livro que você leu (emprestado ou alugado) e nunca mais achou outro exemplar.
 
     Quando eu era criança, costumava ler MUITOS livros da biblioteca da minha escola. Eu lia vários livros de curiosidades, mas, por não lembrar o nome, acabei escolhendo os livros da série Judy Moody. Apesar de algumas das histórias estarem sendo relançados, não são mais as mesmas edições com aparência de papel reciclável que eu lia quando tinha seis anos de idade!

2) Ellene: Um livro que você estava indeciso se seria uma boa leitura, mas foi até o fim para descobrir.
    
     Ao invés de escolher apenas um livro, eu acabei escolhendo uma série de livros que li em 2010: Gossip Girl. Eu comecei a ler o primeiro livro com uma grande animação, mas me decepcionei logo de cara. Entretanto, mantive a leitura e resisti até o último volume da série. Infelizmente, não gostei nenhum um pouco da leitura e só não desisti antes, pois comprei todos os volumes de um vez só!

3) Heidy: Um livro com um vilão que você detestou e torceu para que ele morresse.

     Essa foi uma categoria muito difícil de responder, pois não costumo odiar tanto os vilões dos livros que leio. Por isso, escolhi o do livro Aqueles que nos salvaram, que li em 2011. A história se passa durante a Segunda Guerra Mundial, e o vilão era um militar nazista que abusava e chantageava a protagonista de formas que fizeram o livro ficar marcado na minha mente.

4) Nicolae: Um livro com um personagem secundário importante para a trama e de quem você não sabia se confiava ou não.

     Como eu assisti a adaptação de NERVE para os cinemas antes de ler o livro, obviamente já tinha certas suspeitas em relação aos amigos da protagonista Vee, Sydney e Tommy. Entretanto, o filme não tem quase nada da história original, então me surpreendi completamente.

5) Milosh: Um livro com um protagonista destemido, porém depressivo.
    
     Nessa categoria, imediatamente veio na minha cabeça a Katniss no segundo livro da saga "Jogos Vorazes": Em Chamas. Após o primeiro Jogos Vorazes de qual participou, Katniss fica perturbada emocionalmente, mas não deixa de ser corajosa e lutar pela sua vida e daqueles que ama. 

6) Jacó: Um livro com um irmão mais velho ciumento.

     Nessa categoria, não consegui pensar em nenhum livro que se encaixe exatamente nesse tópico, por isso, acabei escolhendo a Margot, de Para todos os garotos que já amei. Ela é a irmã mais velha da protagonista Lara Jean e, apesar de não ter ciúmes dela, Margot acaba tendo ciúme das coisas que sua irmã mais nova consegue. Por causa disso, não simpatizo muito com a personagem.

7) Carol: Um livro que te deixou curioso e você deseja ler em breve.

     Estou louca para ler Harry Potter e a Criança Amaldiçoada. Acabei não comprando a versão em inglês, pois sabia que não conseguiria aproveitar tanto a historia, já que estou acostumada com todas as nomenclaturas da versão traduzida. Semana que vem, dia 31, a Rocco lançará a versão traduzida e, finalmente, o lerei. 

8) Tomás: Um livro que você amou e te decepcionou no final.

     Tecnicamente, eu não amei Como eu era antes de você, mas definitivamente odiei o final. Esperava muito mais da história, mas detestei a forma como a história foi finalizada. Não foi apenas "o que aconteceu", mas também a maneira como isso foi escrito. 


E vocês? Concordam com alguma das minhas respostas?
Beijinhos, Beatriz.

sábado, 15 de outubro de 2016

Mais uma vez, estou de volta!

Breve explicação: Como vocês devem ter percebido, eu estou afastada do blog desde o começo de Agosto e eu juro que não estou nem um pouco orgulhosa disso. A verdade é que eu tenho passado por muitos problemas ultimamente e não estava conseguindo reunir forças para escrever aqui no blog. Essa situação toda, e a minha decepção com a forma como o curso estava se desenrolando, acabou inclusive me levando a trancar a faculdade de Letras na UFPR. Portanto, peço desculpas por não ter dado atenção ao blog antes, mas estou tentando voltar com força total!

      Agora que eu já me expliquei, posso contar o que tem acontecido na minha vida literária ultimamente. Aqui em Curitiba, o grupo Livrarias Curitiba organizou dois encontros incríveis que eu tive a chance de participar: um com a Paula Pimenta (em 29/07) e outro com a Clarice Freire e o Pedro Gabriel (em 6/10). Apesar de já ter passado um certo tempinho da sessão de autógrafos com a Paula, aproveitarei para falar sobre ela no post que farei sobre a série "Fazendo Meu Filme". Além disso, também farei um post apenas sobre a Turnê Poética e inclusive vou mostrar como os autógrafos da Clarice e do Pedro são simplesmente CHO-CAN-TES.
      Até Julho, eu estava fazendo mensalmente o "Meu Aeroporto Literário" para falar sobre os livros que têm movimentado minha vida literária e vou voltar a postá-lo no começo de Dezembro, já que me perdi nas minhas compras e leituras de Outubro. Entretanto, quero fazer um post especial sobre como está minha rotina de leitura agora que não estou fazendo nenhuma faculdade.
     Outra coisa que quero contar para vocês é que voltei a escrever o meu livro que havia começado no início do ano. Já escrevi 21 páginas e estou tentando me incentivar a terminá-lo até o final do ano! Inclusive, quando o livro estiver pronto, estou pensando em publicar os primeiros capítulos aqui no blog ou no Wattpad antes de colocá-lo disponível para compra na Amazon. O que vocês acham da ideia?
      Como vocês puderam perceber acima, eu estou cheia de ideia para o blog e agora só me resta encontrar forças para cumpri-las. Gosto muito desse espaço que criei e não quero perder o contato com vocês, então espero estar recuperada o quanto antes! E vocês? O que aconteceu de novidade na vida de vocês nos últimos meses?
Beijinhos, Beatriz.